Posted in:

Histograma na Fotografia: O Que é, Como Usar e Interpretar o Gráfico

histograma na fotografia

O histograma na fotografia é um componente essencial para ter um bom resultado final nas suas fotos.

Existem momentos em que você busca tirar fotos em tons mais claros ou mais escuros e, em alguns casos, o resultado não sai muito bem como você quer. Para deixar essa tarefa mais simples, você precisa conhecer e fazer uso do histograma.

Dessa forma, fica fácil identificar os pontos de luminosidade da sua imagem e conseguir um ótimo resultado final. Isso acontece, principalmente, porque o visor da sua câmera não reproduz a qualidade exata da imagem que está sendo capturada.

Assim, você pode pensar que ela está de um jeito e perceber depois que estava de outro.

Então, é fundamental que você conheça o histograma, a fim de aprimorar o resultado final das suas fotografias.

Você sabe como usar o Lightroom e aproveitar todo o potencial do programa, a fim de produzir excelentes imagens? Então, acesse o guia completo que preparamos para você!

Neste artigo você vai conhecer as melhores dicas sobre histograma na fotografia.

Índice

  1. O que é o histograma na fotografia?
  2. Para que serve o histograma fotográfico?
  3. Como o histograma deve ser?
  4. Entendendo o histograma da fotografia
  5. Conclusão

Confira agora tudo o que você precisa saber sobre histograma na fotografia:

O que é o histograma na fotografia?

histograma na fotografia
O que é o histograma na fotografia?

O histograma na fotografia é fundamental tanto no momento em que for fazer a foto quanto na hora da pós produção das suas imagens. Ele nada mais é do que um gráfico que quantifica a luminosidade de uma fotografia. Com isso, ele ajuda você a achar a melhor exposição para a sua foto.

Normalmente, os visores das câmeras fotográficas possuem uma qualidade baixa, fazendo com que a imagem fique compactada. Então, por conta disso, você é capaz de ver uma qualidade que não é real. Por diversas vezes, você pode pensar que o seu clique está ótimo, sendo que pode existir um excesso ou uma falta de luminosidade.

E é nesse fator que o histograma entra. Com ele, você pode facilmente corrigir esse problema, além de medir os tons de cinza e saber qual é o tipo de luz (suave ou dura).

No entanto, não pense que há um histograma na fotografia que seja o ideal a ser seguido, pois não há. Isso acontece porque algumas fotos podem ter a predominância de tons médios (Avarage Key), tons claros (High Key) ou tons escuros (Low Key), por exemplo, o que muda a leitura do gráfico.

Assim, no lado direito do histograma na fotografia você encontra as áreas claras, no meio, os tons médios e, no lado esquerdo, os tons escuros.

Como visualizar o histograma da foto?

Diversas câmeras fotográficas compactas não possuem a opção de visualizar o histograma. No entanto, é possível vê-lo na maioria das câmeras manuais.

Já nas câmeras digitais, esse gráfico pode ser acessado em “mais informações” sobre a imagem que foi capturada. No momento da pós produção, você consegue encontrar essa opção na janela “histograma / histogram”.

Para entender melhor sobre o histograma na fotografia, você pode pensar em uma cadeia de montanhas com picos de diversos tamanhos, envolta por um retângulo.

Horizontalmente, existem 256 tons de luminosidade no gráfico. Assim, a sua leitura é realizada da esquerda para a direita. O zero significa a cor preta e, quanto maior o número for, mais ela tende para tons claros. Dessa forma, os tons mais escuros ficam entre os números 0 e 127 e os tons mais claros, entre 128 e 255.

Com isso, depois de identificar o gráfico e conhecer suas variações, você precisa saber interpretá-lo. Então, continue a leitura desse artigo e descubra como fazer isso:

Como interpretar o histograma da foto?

Muitas pessoas acham que realizar a leitura de um histograma é difícil, porém, é muito mais fácil do que você imagina. Isso acontece porque o gráfico mostra para você a quantidade de sombra e luz que a sua foto tem. Simples assim.

Do lado direito, você encontra a quantidade de pontos claros (brancos). Do lado esquerdo, por sua vez, você encontra a quantidade de pixels totalmente escuros (pretos) e, no meio, o tons de cinza.

Como as máquinas fotográficas evitam capturar fotos muito claras ou muito escuras, a tendência é que suas imagens possuam um histograma mais mediano.

Porém, também não ache que todas as suas fotos vão possuir um histograma que se pareça como uma montanha no meio. Apenas saiba que essa é o que as câmeras costumam procurar.

Geralmente, é essa a luminosidade que ela vai entender como correta no modo manual e a que ela vai procurar quando você estiver usando-a no modo automático.

Independente do momento e da ocasião, se você estiver em um ambiente com tons mais claros, por exemplo, é importante que você cheque o seu gráfico para entender se tudo está realmente certo com a sua foto, se há um excesso ou falta de luz, a fim de ter o melhor resultado final possível.

Para que serve o histograma fotográfico?

histograma na fotografia
Para que serve o histograma fotográfico?

Um histograma na fotografia tem diversas funções e pode ajudar você a obter fotos incríveis. Então, é muito importante que você entenda a sua importância e comece a usá-lo.

Confira quais são os seus maiores benefícios a seguir:

Corrigir erros

Ao usar o histograma para fotografia, você é capaz de corrigir os erros de luminosidade na sua foto. Dessa forma, suas imagens passam a correr menos risco de ficarem superexpostas ou escuras.

Tudo o que você precisa fazer é observar o gráfico, usando-o a seu favor.

Medir os tons de cinza

Por quantificar a luminosidade da sua imagem, você pode usar o histograma para medir os tons de cinza que a sua câmera está capturando. Quanto mais no meio do retângulo o pico do seu gráfico estiver, mais tons de cinza a sua imagem terá.

Então, se o seu objetivo é ter imagens mais claras ou mais escuras, não esqueça de verificar o histograma.

Verificar o tipo de luz

Com o histograma na fotografia também é possível verificar o tipo de luz que está incidindo sobre a sua cena.

Assim, fica fácil saber se é uma luz dura ou uma luz suave.

Como o histograma deve ser?

histograma na fotografia
Como o histograma deve ser?

Não existe um tipo de gráfico ideal para um histograma na fotografia. Diferente do que muitas pessoas pensam, seu gráfico não precisa ficar equilibrado para que você capture uma boa foto.

Por exemplo, se você fotografar um cachorro branco, você observará mais informações no lado direito do gráfico, já que haverá mais tons claros na sua imagem. Por outro lado, se você clicar um por do sol em uma floresta, provavelmente as informações do seu histograma estarão concentradas do lado esquerdo do gráfico.

Ou seja, não existe certo ou errado na exposição. Tudo que o gráfico faz é mostrar para você o que está aparecendo na imagem.

Entendendo o histograma da fotografia

histograma na fotografia

Histograma RGB

O histograma RBG é um tipo de gráfico que é bastante utilizado. Para interpretá-lo da forma correta, você precisa perceber corretamente a composição da sua imagem. Esta é composta por pixels, sendo estes que evidenciam tanto as áreas escuras quanto as claras da fotografia.

Assim, o histograma RGB mostra para você a imagem dentro de um gráfico, onde há os eixos x (representa os tons da foto) e y (representa a quantidade de pixels da foto).

Além disso, é importante que você saiba que os pixels também possuem escalas. A primeira delas vai de 0 a 255, onde 0 mostra que a imagem está muito escura e 255, que ela está clara.

A outra escala RGB mostra o nível do cinza médio que é evidenciado quando o gráfico atinge o ponto 127.

Histograma de luminância

Também existe o histograma de luminância. Este, por sua vez, é menos usado do que o de RGB. No entanto, muitos fotógrafos acham que ele é mais preciso na hora de quantificar a luminosidade de uma determinada fotografia.

Ele nada mais é do que uma tabela formada por retângulos. Em um dos seus lados, há o posicionamento da cor azul, ao passo que as outras cores vão se transformando na cor verde.

Para conseguir entender esse tipo de gráfico da forma correta, você precisa converter todos os pixels da foto em luminosidade. Assim, cada cor do pixel acaba recebendo uma nota percentual, sendo que o azul possui 11% de luminosidade, o vermelho 30% e o verde 50%.

Com isso, após converter tais cores para o histograma de luminosidade, você é capaz de saber qual é a quantidade de cada cor na sua imagem. Processo que é bem semelhante à análise de pixels.

Imagens Low Key e High Key

Uma imagem High Key é aquela onde existe a predominância de cores claras. Já a Low Key, a de cores escuras. Assim, ao clicar uma cena que está sob efeito de uma luz forte sem que o fotógrafo tenha a pretensão de escurecê-la, contará com um gráfico High Key, possuindo mais pixels concentrados do meio para a direita.

Em contrapartida, as fotos Low Key, são marcadas pela presença de tons escuros, fazendo com que os pixels no gráfico se concentrem do lado esquerdo.

Grande parte das câmeras fotográficas hoje em dia aceita melhor o histograma Low Key, já que nesses casos evita-se o excesso de luminosidade na foto. E isso acontece mesmo com a existência de várias partes escuras na imagem.

Isso já não acontece em histogramas de fotografias High Key, já que ele está sempre muito claro. Além disso, é importante que você preste muito atenção para não confundir uma imagem High Key com uma superexposta ou estourada.

Alguns profissionais encontram mais facilidade em trabalhar com uma foto predominantemente escura, que não possui exposição de tons claros. Isso se dá porque os programas de pós produção não são capazes de recuperar imagens que estão estouradas ou que possuem muita claridade.

Conclusão

histograma fotografia

O histograma na fotografia é um gráfico que mostra as informações de luminosidade da sua foto. Ou seja, se ela estiver muito clara, o seu gráfico estará concentrado do lado direto e, se ela estiver muito escura, do lado esquerdo.

Apesar de existirem diferentes tipos de histogramas, como o RGB e o de luminância, não existe aquele que é o ideal ou o correto a ser seguido. Isso se dá pela variação de luz dependendo da imagem, que pode ter tons escuros (Low Key), tons médios (Avarage Key) ou tons claros (High Key).

Você pode acessar esse gráfico tanto na sua câmera quanto no seu software de pós edição.

Fazer uso de um histograma pode apresentar diversos benefícios para você, como:

  • Corrigir erros;
  • Medir os tons de cinza;
  • Verificar o tipo de luz.

Além disso, diferente do que algumas pessoas pensam, não existe um tipo de gráfico ideal para um histograma na fotografia. Ou seja, não precisa haver um equilíbrio no seu resultado. Tudo vai depender de qual é o seu objetivo ao clicar o seu assunto.

Neste artigo, você encontrou tudo o que precisava saber sobre histograma na fotografia. Agora, é só se inspirar, configurar o seu equipamento e começar a clicar!

Quer aprender mais sobre fotografia e continuar aprimorando seu trabalho? Acompanhe nosso blog! Sempre trazemos novidades da área, as melhores dicas e guias completos para você!

Veja alguns outros artigos que podem te interessar:

E você, já conhecia tudo sobre histograma na fotografia? Nos conte sobre a sua experiência e se você tem alguma dica a oferecer para os outros leitores!

E não esqueça: se ainda ficou com alguma dúvida, basta deixar sua pergunta nos comentários!

Obrigado por ler até aqui!

Escrito por Equipe Fotografia Mais

Equipe de Fotógrafos, redatores e designers responsáveis por conteúdos exclusivos e de alta qualidade sobre fotografia para o mercado brasileiro.

190 posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *